All fields are required.

Close Appointment form

CRENÇAS SOBRE A QUEDA CAPILAR

CRENÇAS SOBRE A QUEDA CAPILAR
icon
CRENÇAS SOBRE A QUEDA CAPILAR

Nenhum Comentário

A calvície masculina e a queda capilar em geral são assuntos sensíveis à maioria das pessoas. E em torno delas, desde o tempo de nossos avós (e dos avós deles), são criadas inúmeras teorias a respeito de suas causas e tratamentos. Em pleno século XXI esses mitos ainda permanecem e você certamente conhece algum.

A Internet, como meio de comunicação de massa, ajuda a propagar ainda mais vários deles. Não é incomum vermos receitas de shampoos “bomba” feitos com ingredientes absurdos – de vitamina para crina de cavalo a comprimidos anticoncepcionais – que, não só não fazem efeito algum, como podem piorar a situação da queda.

No entanto, a Internet também pode ser usada para esclarecer essas questões. Assim, evitam-se danos capilares causados por uma demora na procura pelo tratamento correto.

 

Conheça alguns mitos sobre a queda capilar:

 

“Posso pegar emprestado um remédio que meu tio/irmão/amigo usa para calvície?”

Não! Seu organismo é único, portanto remédios indicados para outras pessoas provavelmente não vão funcionar com você.

 

“Então é só usar um shampoo antiqueda.”

Um tratamento feito isoladamente com shampoo não vai surtir efeito pois sua forma farmacêutica não favorece a penetração de ativos no couro cabeludo. O shampoo deve ser usado apenas para facilitar a permeação de ativos de loções e tônicos.

 

“Quanto mais lavo o cabelo, mais ele cai.”

Durante a lavagem dos fios, só cairão aqueles que já estavam programados para cair. Se você não lavar, eles certamente se soltarão do couro cabeludo em outros momentos .

 

As crenças são muitas e para combatê-las deve-se conscientizar aqueles que sofrem com a queda de cabelos de que a única saída correta é procurar um profissional especializado, seja ele médico ou tricologista, para descobrir suas causas e o melhor tratamento.

3
  • Compartilhe aqui

Posts relacionados

Enviar um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *